30 de set de 2010

Carente ou apenas apego??




Acho que o título já diz tudo.
Não sei bem se é carência, apenas me apego muito fácil as coisas, as pessoas com quem me identifico, que gosto. Me acostumo só isso.

Tenho esse pequeno "defeito" que lido desde nem sei quando, porém quero muito mudar.
Acabo magoada de alguma forma, já que a maioria das vezes as pessoas nem sabem o significado que tem para mim.
Não estou falando apenas no sentido amoroso, me apego aos amigos também e as minhas coisas. Não estou falando no sentido possessivo da coisa, nem de ciumes do tipo "se não é meu não é de mais ninguém ou é só meu e não divido"..., não sou assim tão ruim, talvez seja apenas uma necessidade de afeição/atenção...

Sabe aquela velha frase do Pequeno Príncipe:“Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”, acho que levo à serio mais do que deveria...


Significado de Carencia e Apego de acordo com o Aurélio:
Carencia
s.f. Falta, necessidade, privação. // Período de carência, período legal ou convencional suspensivo de um direito ou obrigação. // Psicologia Carência afetiva, ausência total ou parcial de laços afetivos, p. ex., entre pais e filhos, origem de perturbações psíquicas entre as partes.

Apego
s.m. Sentimento de afeição, de simpatia por alguém ou alguma coisa: apego excessivo às honrarias.
Éh, esse blog também é cultura, rs.

Será que tenho um pouco dos dois? Ou passo de um para outro sem perceber????
Sou apegada porque sou carente? Ou sou carente por isso me apego??
Nossa! Parece aquela velha propaganda do biscoito Tostines (Vende mais porque é fresquinho ou é fresquinho porque vende mais?)kkk

OK, com certeza vão falar para eu procurar um psicologo...

Quero mudar porque acho esse sentimento uma fraqueza, me expõe, me desarma, não tenho defesa pois não consigo perceber antes de acontecer, quando vejo é tarde demais. Já estou precisando "dele" mais do que o necessário.
Agora estou prestando mais atenção nisso, tentando cortar o mal pela raiz. Sabe o que acabo fazendo... me afasto ou tento erguer um muro de proteção, fico distante. Quando tem alguém que tenta passar, me seguro e escondo no muro tentando impedir.

Acho que faço bobagem nos dois casos: ao me sentir apegada/carente e ao tentar impedir de acontecer..... Sei que é um caso dificil mas... Alguma dica??

26 de set de 2010

Um selinho, um carinho!






Ganhei esse selinho do blog Day by Day, da minha amiga Elaine Crespo, adoro receber esses mimos! Obrigada amiga!!!!!

Agora as regras: citar dez coisas que você ama:
1- Minha mãe e irmã
2- Meus animais de estimação
3- Chocolate
4- Filmes
5- Músicas
6- Olhar a lua
7- Trabalhar no que gosto
8- Meus blogs
9- Amigos
10- Viajar
Eu escrevi sem pensar na ordem de importância... foi aleatório...

E indicar onze blogs para receberem o selinho:
1- Palavras ao vento
2- Sem magia o que seria vida?
3- Multiolhares
4- Se eu contar para um Carroceiro, até o Burro Chora
5- C A R T A T A D I R E S C H E
6- Caminhando sobre cristais...não é fácil...sabem?!!!
7- Casos e Acasos da Vida
8- O Profeta
9- Questione o seu mundo!
10- S.E.N.T.A.T.A
11- Fale... não cale!
São muitos os blogs que eu sigo e gosto, esses são apenas alguns... não fiquem chateados, mais selos virão!

18 de set de 2010

Changes


Nesse processo de mudança que estou vivendo, achei adequado uma transformação visual também.
Pode até parecer radical ou talvez desnecessária, mas resolvi que era a hora de arriscar. Normalmente o que notamos primeiro para fazer uma mudança é o cabelo (coitado!), então cortei! Isso mesmo, dei adeus a minha longa madeixa loura...depois de muito insistir com meu cabeleireiro, que não queria cortar de maneira nenhuma e me dizia que estava louca em cortar mais de 30cm de cabelo..., aí tive que ser firme e ele cedeu.
Agora está chanel repicado na altura da nuca!! Aproveitei e escureci um pouco, ainda sou loura, só estou uns 2 tons mais escuro.

Posso dizer que muita gente gostou (eu também), ficaram surpresos porque não imaginavam que eu teria coragem... eu pensei em desistir no dia, mas depois passou, a vontade de mudar foi mais forte.

Estou me adaptando ainda, as vezes sinto falta de amarrar, depois fico contente por ser bem mais fácil de arrumar, pratico, também é mais fresco já que o calor está chegando.
Depois eu mudo a foto do perfil, assim vocês terão uma noção.

12 de set de 2010

3 Palavras difíceis


Num mundo repleto de emoções, sentimentos, me sinto despreparada, em desvantagem em relação a dizer o que sinto...

Em minha família é normal reprimir os sentimentos ou melhor sentir em silêncio, foi assim que cresci. Nunca ouvi meus pais falarem "Eu te amo" entre eles, muito menos para nós (eu e minha irmã), assim saber quando, onde , como dizer essas palavras sempre foi muito complicado para mim...e todo o resto também....

Disse para três pessoas apenas, no sentido amoroso, e para um deles não era verdadeiramente o que sentia... vou contar as histórias.

Primeiro, foi para meu primeiro namorado, ele disse primeiro e eu fiquei meio na defensiva pois não tinha certeza se sentia o mesmo, demorou um pouco e comecei a falar que o amava também, não passou muito tempo para que eu me perguntasse novamente de sentia mesmo isso e aí parei de falar, ele percebendo minha dúvida parou de falar também, o que aconteceu por fim ... eu o amava mesmo e o perdi...

Segundo, já sabendo o que minha dúvida causou da primeira vez decidi falar antes mesmo de sentir, então acho que acabei assustando ele e ... acabei sozinha, rs.

Terceira e última vez, eu o amei da primeira vez que o vi, ele falou primeiro e como não dava para duvidar o que sentia falei sem medo, o tempo passou eu continuei a falar e ele começou a falar "eu também" ou "idem" ( como no filme Ghost) percebi que havia alguma coisa errada, mas desta vez não era minha culpa, não demorou muito e tudo acabou me deixando sem saber o que aconteceu...

Com tudo isso, depois de tanto tempo que se passou, nunca mais falei e nem sei se posso dizer novamente (mesmo querendo).

Em relação a minha família, acho que sempre será assim, um mundo de sentimentos reprimidos....................e silenciosos....................................

5 de set de 2010

Vagando



Caminhei...
Já não sei por onde, nem por quanto tempo...
Passei por muitos lugares, por muitas pessoas...
Desejei encontrar...
Não sei mais o quê...
O tempo passou...
Queria entender o que aconteceu...
Caminhei...
Vivi, mudei...
Sofri, me curei...
Sonhei...
A lua me acompanhava, o sol me castigava...
O vento me embalava e a chuva me acariciava...
Caminhei...
Me perdi...
Não te encontrei...
Quis voltar, não pude mais...
Agora me vejo como nunca antes...
Meus pés cansaram...
Mas não tenho você...