18 de abr de 2010

Relacionamentos Complicados II


Tem um post que escrevi ano passado que até hoje é o mais visto! Eu escrevi sobre o relacionamento de uma amiga da faculdade e pus o nome de Relacionamentos Complicados. Quem quiser visitar o post é só clicar no nome.

Não escrevi muito, mas seus comentários foram grandes desabafos de pessoas que passaram pela mesma situação (ou bem parecida).

Bem, para continuar aquela história... espero que não fiquem tristes.... minha amiga continua noiva! Pelo o que fiquei sabendo esse ano seus planos não irão acontecer... Pois é, até agora o casamento não passa de um sonho distante. Ela também não criou coragem para mudar sua vida, nem deixar esse relacionamento por conveniência e que pelo o que parece não tem futuro, eles estão nessa "zona de conforto e medo" onde nenhum dos dois toma alguma atitude... e a vida segue... exatamente igual...

Seus sonhos de ter uma família, filhos, estão ficando apagados e ela teima que o ama e que está feliz. Tudo porque não consegue tomar uma atitude e arriscar o "tudo ou nada", acha que não encontra outro rapaz como ele, tem medo de ficar sozinha. Porém ele não é tão especial assim, não é mesmo! Parece que ele não se importa com ela, com o que ela deseja e sonha!!!! Ela faz tudo exatamente como ele quer, todos os gostos dele, daí essa relação não é de troca só ela é que se dá e tenta fazer dar certo. É conveniente para ele, pra quê mudar?

Ninguém consegue por na cabeça dela que a vida não é só isso, que ela é jovem, bonita, esforçada, trabalhadora e com certeza existe alguém especial para ela por aí, aguardando o momento para se aproximar.
Então, ela segue nessa relação fadada a dor e desilusão até um dia (eu espero!) que ela acorde e mude suas atitudes, dando uma chance a felicidade dela mesma acontecer, verdadeiramente.

PS. se acontecer alguma mudança nessa história, eu conto :) !

4 comentários:

  1. Bem por mera coincidencia estava lendo sobre os relacionamentos complicados e a seguir a abri os post do mes de abril, enfim continuou com o da sua amiga... Direi o seguinte enquanto a auto-estuna dela não melhorar jamais conseguira sair desse relacionmento doentio dito como um vicio, passei por situaçao semelhante e posso afimar que não e fácil, uma terapia sem dúvidas ajuda pra valer. O fato é que estamos vivendo um tempo em que apostamos d+ a nossa vida na vida do outro e ai? DECEPÇÂO TOTAL, porque em partes nos permitimos sem mesmo perguntar se a minha expectativa sera saciada, aproveito o espaço para indicar os livros da LYA LUFT onde se fala muito em incomunicabilidade, indiferença e o que eu posso fzr para EU MELHORAR? Exige um pouco de reflexão (pessoal de cd UM). E em relação ao casamento da sua irmã deixe que ela decida peça a DEUS que lhe de sabedora.Do contrário posso afirmar que casamento e PAULEIRA mas e preciso muito equilibrio e coragem para decidir-se eu digo que do meu O MELHOR RESULTADO SÂO OS MEUS FILHOS LINDOS, SAUDAVEIS E INTELIGENTES, claro passo meus pedaços e amo outra pessoa, mas amo a mim primeiro, relacionamentos p/mim hj tem que ser ser despesas de casa, festas em familia (em partes), chateaçoes do dia a dia, somente alegria, bem estar, tesão e bons momentos a dois sim porque NAO??????????????

    ResponderExcluir
  2. Olá Querida amiga,
    De facto os relacionamentos afectivos hoje são muito complicados, as pessoas tornaram-se mais egoístas e individualistas. Numa vida a dois há sempre arestas a limar, que motivam algumas cedências.
    Tive um caso familiar bem próximo, de uma relação de alguns anos, que durou até porem a hipótese de um casamento, algo que já era referido, mas para um dia, um dia...O conforto em casa dos pais sem responsabilidades, impediu que esse passo fosse dado.
    Beijinhos,
    Marisa

    ResponderExcluir
  3. Muito bom o seu texto!As pessoas ainda não aprenderam a falar a linguagem do amor,porisso tantos se envolvem em relações complicadas!Adorei sua cronica!Bjs,

    ResponderExcluir
  4. Na linguagem do amor, existe dádiva, partilha, algo que desconhecemos nos dias de hoje, as pessoas cada vez estão mais individualistas, cada um por si, as bases das relações também são frágeis confundimos o amor com paixão com sexo, e quando não existem alicerces a paixão acaba e nada fica, e muitos casamentos hoje em dia não passam de simples fachada, uma pena vermos vidas meio perdidas
    beijinhos

    ResponderExcluir