18 de jan de 2010

Um mar de rostos

Andando.
De repente prestei mais atenção.
Estava cercada por um mar de rostos desconhecidos passando por mim.
Num indo e vindo sem parar.

Uma criança se encantou com as cores da decoração de uma loja cheia de balões; uma moça passou pressada olhando as horas no relógio (atrasada, talvez!); um jovem casal de mãos dadas ( bem normal!); um pouco mais a frente um casal idoso de mãos dadas (coincidência ou amor verdadeiro?!); um rapaz aos passos largos passou bem rápido com os olhos um pouco inchados ( noite mal dormida ou chorou a noite, ou os dois...); um homem distribuindo panfletos buscando sombra em um toldo desbotado; uma jovem garota indecisa em frente uma vitrine cheia de calçados ( paraiso! rs).

Uma senhora segurando uma pequena bolsa apertando-a contra a barriga ( insegurança ou medo?), um senhor me chamou a atenção: andava com sua pasta marrom envelhecida pelo tempo em cima de sua cabeça ( talvez fosse assim que se abrigava do sol em sua cidade natal?...)

Será que ninguém mais está olhando?

Apenas eu curiosamente olhos os rostos que passam?

Rostos de todos os tipos, formatos, cores... um mar de rostos... alegres, tristes, cansados, amedrontados, sorridentes, olhares confusos, perdidos no tempo, vagando sem direção....

Enfim, cheguei ao meu destino!
... E lá fora um mar de rostos, de vidas, todas juntas e completamente distintas...

3 comentários:

  1. Pensar em todas essas mentes, vagando, cada uma delas com uma visão de mundo, idéias, ideais, metas, objetivos, vontades e desejos... cada uma, um universo.
    Verdadeiros cegos são os que não observam o que podem enxergar... incapazes de se surpreender.

    ResponderExcluir
  2. Esse post está divino!! Sempre achei que fosse a única a reparar nesses detalhes... Tenho mania de imaginar de onde as pessoas estão vindo e pra onde serão que vão! Bjs amiga Pensadora!
    Tem skoob ou twitter?

    ResponderExcluir
  3. Adorei seu post. Eu também me pego às vezes, imaginando como será a vida das pessoas, principalmente daquelas que passam por mim, sombrias ou, ao contrário, exalando felicidade...
    A diversidade é mesmo algo a ser observado e respeitado pois cada ser é único.
    bjos.

    ResponderExcluir